jump to navigation

Matéria publicada, em jornal de grande circulação, reconhece a força da escola pública 24/02/2009

Posted by ctaeseducpa in Uncategorized.
trackback

Escola pública mostra força na UFPA

(MICHELINE FERREIRA)

Não é nada fácil passar no crivo do processo seletivo da Universidade Federal do Pará (UFPA). Mais difícil ainda é conquistar a primeira colocação no curso pretendido, cursando o ensino médio inteiro em escola pública. Para a quase totalidade dos calouros aprovados nos 14 cursos ofertados pela instituição no interior do Estado, essa foi a realidade. A caloura Olívia Domingues Ribeiro, 25 anos, aprovada em primeiro lugar em Serviço Social, foi um dos deles. Ela cursou o segundo grau na Escola Estadual Orlando Bitar em 2000, logo depois começou a trabalhar e, somente ano passado, resolveu se dedicar para passar no concurso.

Olívia nem sabia que seu desempenho tinha sido tão bom. Foi saber a classificação apenas no ato da matrícula, no início da semana. Parada ‘um tempão’, fez cursinho para ‘entrar no ritmo’. ‘Eu deixei até o emprego de lado para estudar. Mas valeu a pena, a felicidade foi dupla’, ressalta. Mesmo fazendo cursinho, estudar na escola pública, em sua análise, a ajudou, ‘com certeza’. ‘O ‘Orlando Bitar’ é público, mas sempre o considerei como um dos melhores do Estado’, reforça. O pré-vestibular que ela fez tinha uma realidade parecida: muitos alunos em sala por um preço acessível.

CURSINHO

Olívia fez o concurso de bolsas e ainda conseguiu 60% de desconto. O investimento que fazia por mês era de R$ 68. ‘Valeu muito a pena. Agora, as expectativas são as melhores possíveis. Espero ser muito feliz no curso de Serviço Social e absorver o máximo que puder’, destaca. Além de passar no vestibular, a caloura também conseguiu aprovação no concurso da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Há pouco mais de um mês ela trabalha como assistente administrativa em uma escola e sabe que 2009 não será mais um ano de privações financeiras e de lazer.

A caloura Stella Fernandes Bernardes, 21 anos, lutou contra uma série de dificuldades para conquistar o primeiro lugar do curso de Geologia. Estudante da Escola Lameira Bitencourt, em Marabá, sudeste paraense, estudou somente um único ano em escola particular, quando conseguiu uma bolsa de estudo. ‘Sempre estudei em escola pública por necessidade. Minha mãe é aposentada por deficiência física, porque teve paralisia infantil, e meu pai está desempregado. Quando dá, ele faz bico de pedreiro’, revela.

SONHO

A aprovação na UFPA significa a mudança de um ciclo de vida. ‘Foi a concretização de um sonho, a vitória de muitas lutas e dificuldades. Graças a Deus consegui alcançar meus objetivos. Escolhi Geologia por gostar da área e pelo retorno financeiro’, salientou. Se para a caloura a comemoração foi grande, para a família maior ainda. ‘Para a minha mãe foi a realização da vida’, diz.

Pelo menos por enquanto, começa para ela o fim de um período de ‘muita renúncia’. ‘Eu estudava de manhã até a madrugada, sábado, domingo, feriado. Mesmo sem poder, minha família teve muitos gastos com apostilas, internet, ônibus. Só que valeu a pena enfrentar tudo pelo sabor da vitória’, reitera.

Aprovação incentiva calouro a manter ritmo de estudos na universidade

O desempenho de Sidney Carlos do Rosário Rocha, aprovado em primeiro lugar no curso de administração, na Universidade Federal do Pará (UFPA), não pode ser atribuído apenas ao conhecimento recebido na Escola estadual Pedro Amazonas Pedroso. Ele não confiou somente no conteúdo da escola. Conseguiu um cursinho possível de pagar, porque o pai está desempregado, e disse que procurou estudar o máximo que pode em casa.

‘Eu precisava passar. Meus pais não tinham condições de pagar faculdade particular. Minha mãe tem pouca instrução e meu pai também’, comenta. Para ele, a maior dificuldade do ano de preparação ao vestibular ‘é a pressão sofrida pelo próprio calouro’. ‘Tensão, nervosismo, a autocobrança. Tudo isso atrapalha. Eu não queria ser igual a outras pessoas que estão há três anos tentando passar e não conseguem. Quando eu me lembrava disso, essas histórias me puxavam para baixo’, revela.

ADAPTAÇÃO

Agora, ele pretende continuar com a mesma garra que teve no ano do vestibular. Nem pensa em desacelerar os estudos. ‘Estudar só tem me trazido felicidade. O que vai mudar é que agora eu terei de me adaptar a essa nova vida de universitário e aproveitar as oportunidades que surgirem. Quem passa em primeiro lugar tem vantagem em cima dos outros’, acredita.

Sidney considerou as provas da UFPA difícies. Lamentou ainda que os colegas de escola pública não tenham passado da segunda fase. Por isso, deixa um recado aos que trabalham na preparação de vestibulandos nas escolas públicas. ‘Professores e diretores precisam entender que as pessoas acreditarem no aluno é muito bom. Faz a diferença, faz a gente arrancar forças’.

BATALHA

Cybelle da Silva Pantoja, primeira colocada no curso de licenciatura em geografia, concluiu o ensino médio na Escola Visconde de Souza Franco. Também precisou do suporte de cursinho para somar conhecimento e vencer a batalha pela vaga na Federal. Depois de três tentativas, veio a vitória.

‘Fiquei muito feliz, mas não houve comemoração na minha casa. Meu pai trabalha em Ourilândia do Norte e, na hora do resultado, minha mãe também estava trabalhando’, lembra. Nada, no entanto, atrapalhou a comemoração íntima. ‘Eu ainda estou nervosa por entrar na universidade, mas vou me dedicar bastante. Não esperava ser a primeira colocada do meu curso’, afirma. (M. F.)

Estudante de escola estadual em Castanhal é a primeira em Química

A primeira colocada no curso de licenciatura em química, Deyse Pantoja Modesto, é aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Paulo César Rodrigues, mais conhecida como Caic, em Castanhal, nordeste do Estado. Ela se tornou, ao passar na Universidade Federal do Pará (UFPA), uma referência em seu bairro, um símbolo e até um exemplo para sua família. Até a sua aprovação na universidade, nenhum parente havia conquistado uma vaga para o sonhado terceiro grau.

‘Minha avó sempre quis que alguém passasse no vestibular’, confirma. A aprovação, porém, não foi alcançada do nada. Sem internet em casa ou condições para estudar, a dificuldade econômica foi a grande vilã do ano de preparação. ‘Moro em Castanhal, no bairro da Saudade, e para ir a escola e ao cursinho, porque ganhei uma bolsa, eu tinha de pedalar muito de bicicleta no sol quente’, relembra. Deyse fez o processo seriado, só que abriu mão das notas das duas primeiras fases, que não considerou boas, e optou por fazer a prova valendo pelas três fases.

‘Sempre estudei em escola pública e passar no vestibular da Federal é uma satisfação muito grande, uma alegria imensa’, desabafa, contando que, da primeira à sétima série, fez o ensino fundamental na escola Ernestina Thedy e, depois, no Caic Francisco Oliveira, que, recentemente, mudou de nome. Agora, tudo vai mudar em sua vida. A caloura de química vai sair de Castanhal para morar na casa da avó, no bairro de Águas Lindas, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém (RMB). (M. F.)

___________________________________________________________________________________________

Grande Monde Real

(Uma coluna pós-moderna)

Kit Escolar

O Grande Monde Real vem recebendo inúmeros E-mail de pais, responsáveis, alunos, professores, diretores e da comunidade em geral com relação a entrega do kit escolar aos alunos da rede estadual de ensino

Em época de crise financeira, os kits além de deixar nossos alunos mais elegantes, ainda contribuem para incentivar a economia solidária, gerando emprego para a comunidade local, pois são as pequenas empresas que confeccionam o material para as escolas, ao contrário do que a oposição afirma.

Destacamos a presença da Governadora e da Secretária de Educação na entrega dos kits na Escola Marilda Nunes, localizada no bairro do Benguí, dirigida de forma competente pela educadora Maria dos Anjos da Luz.

Na foto abaixo chama atenção o glamour do diretor da USE 10, Professor Ariosvaldo. Ari roubou a cena, na cerimônia, trajando uma camisa vermelha mangas compridas da grife Makel, calça social na cor preta adquirida, especialmente, para o evento nas lojas C&a, sapatos mocassim comprados em longas parcelas na tradicional sapataria Carrapatoso .

Segundo informação do motorista da USE 10, o crucifixo que Ariosvaldo ostentava foi comprado no bazar da pechincha da Igreja de Santa Cruz pela bagatela de nove reais e noventa nove centavos .

ariovasdo

Foto hackeada do site da SEDUC  (www.seduc.pa.gov.br)

Almôndegas Pedagógicas.

O Grande Monde Real registra a realização da Semana Pedagógica da Escola Maria Gabriela (Magabira), que discutiu os projetos pedagógicos e a concepção de avaliação que devem ser adotados no ano letivo de 2009.

Destacamos a brilhante palestra ministrada pela professora Simone Palheta – NUPPAE, que criticou a avaliação tradicional e defendeu sua adoção numa perspectiva libertadora.

O Grande Monde Real informa aos leitores que o cardápio servido, após o encerramento da palestra, foi Almôndegas Pedagógicas, constituída por macarrão, feijão tropeiro com charque, farofa, almôndegas portuguesas ao molho de tomate. O cardápio foi harmonizado com o tradicional Guaraná Tuxaua de dois litros.

Considerando a qualidade dos cardápios criados por nossa cozinheiras aconselhamos as diretoras de nossas escolas inscrevê-las na tradicional olimpíadas de chefs de culinária.

Cuida-te Paulo Martins!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

T.E’s rebeldes

Uma das ações do Governo Popular mais impontante e corajosa foi a realização de concurso público para professores(as) e Técnicos(as) Educacionais (T.E’s), que vem contribuindo para melhoria da qualidade de ensino e a elevação das taxas do IDEB no estado do Pará.

Algumas T.E’s tem encontrado dificuldades para “varrer o mofo pedagógico” que infelizmente, ainda, existem em algumas de nossas escolas.

O Grande Monde Real elogia a atitude corajosa de nossas T.E’s, que podem contribuir, significativamente, para mudar a realidade de nossas escolas. Como diria Che Chevara “Varra-se o mofo, mas sem perder a elegância. Aproveitem o primeiro provento e visitem a Marisa. T.E’s mantenham-se glamourosas.!!!!!!!!!!!!

”Ouça um bom conselho que lhe dou de graça”

O professor Aguiar sugere a todos os leitores do Blog e, especialmente, à Governadora do Estado, Secretários, DAS, Gestores de URES e USES, Diretores, Professores,TE’ S,e alunos a leitura do V capítulo do livro “Arte da Guerra” de Sun Tzu.

Ressalva, que o excelente livro foi lido pelo companheiro Lula o que explica o grau de popularidade que ele e seu governo apresentam junto à população.

Leia aqui

Quem é o responsável pelo Grande Monde Real?

Atendendo a pedidos revelamos a identidade do colunista responsável pelo Grande Monde Real. Trata-se do Professor Aguiar, que é graduado em Ciências da Culinária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Enólogo por Sorbonne, Dr Cerimonialista por Harvad. Tem Pós-doutorado em Etiqueta, Designe, Artes e Moda em Cambridge.

Dr Aguiar é uma enciclopédia humana, que presta seus (i)rrelevantes serviços as nossas escolas.

Virou bordão, escola que faz e acontece no Grande Monde Real aparece!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Salut a todos(as)

Professor Aguiar

_________________________________________________________________________________

Foi destaque!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Encontro com Gestores, Coordenadores Pedagógicos e das salas de Informática

A coordenação e os professores multiplicadores do Nte-Benevides promoveram, no período de 18 a19/02/2009, um encontro com os gestores, coordenadores pedagógicos e professores lotados e com pretensão de lotação nas salas de Informática das escolas de Marituba, Benevides e Santa Barbará do Pará com os objetivos de esclarecer sobre o Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional (ProInfo Integrado/Mec),

Saiba Mais

_________________________________________________________________________________

Tirada da Mafalda

Em tempo de volta às aulas,  nada melhor do que pensar sobre mais uma tirada da Mafalda!!!!!!!!!!

mafaldaburocracia

Clique na imagem….

___________________________________________________________________________________________

O que são  blogs???

Os blogs são páginas pessoais em formato de diários, atualizadas a qualquer momento trazendo links para outros blogs do dia a dia ou temas específicos, como cinema, arte, música, educação e gira em torno de comentários sobre atualidades trazendo mais cor, expressão, identificação e individualidade à internet. É a abreviação da palavra weblog. WEB (rede, teia) e LOG (registro), os weblogs são feitos no meio on-line e os usuários que mantém esses registros na internet são chamados de “blogueiros”.

Saiba mais no blog da Escola Orlando Bitar

___________________________________________________________________________________

Comentários»

1. Ariosvaldo Soares - 26/02/2009

Reconstruir a Escola Pública no Estado do Pará, requer, idéias, atitudes e sobretudo bom humor, parabéns pela matéria.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: