jump to navigation

Editorial do Bdp e a Crônica do Aguiar 25/04/2009

Posted by ctaeseducpa in Uncategorized.
trackback

Editorial do Blogueiro de Plantão

bolacristal

Quem lê o blog da Coordenação de Tecnologia Aplicada à Educação – CTAE tem se surpreendido com as previsões políticas e, principalmente, econômicas do transcendental Professor Aguiar, que para alguns seria a reencarnação de Michel de Nostredame, mais conhecido sob o nome de Nostradamus, nascido em 14 de dezembro de 1503 ou 21 de dezembro de 1503(1), que ficou famoso por sua suposta capacidade de vidência.

Nostradamus escreveu um livro de centúrias, versos codificados, que seriam previsões do futuro, que não vendeu mais que o célebre livro “O Segredo da SEDUC”, do Professor Aguiar.

Para outros(as) leitores(as), a capacidade que o Professor Aguiar tem de prever os desdobramentos da atual crise financeira na Secretaria de Estado de Educação seria resultado de sua própria longevidade, da experiência acumulada durante anos de dedicados serviços prestados a SEDUC ou da sua vivência de outros momentos de crises, entre os quais a crise econômica de 1929.

A Crise de 1929, foi uma grande depressão econômica e o mais longo período de recessão econômica do século XX, tendo causado altas taxas de desemprego, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, na produção industrial, preços de ações e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo.

Aguiar, ainda adolescente, assistia da janela do apartamento de seus pais, em Nova York, os grandes investidores se atirarem pelas janelas dos prédios vizinhos. Fato que deve ter contribuído muito para que o nosso mago elaborasse a teoria da anorexia financeira e as crises cíclicas do modo de produção capitalista.

As medidas de contenção de despesas, cortes e contingenciamento orçamentário anunciadas para vigorar a partir de primeiro de maio – pelo governo popular, foram antecipadas metaforicamente, pelo iluminado Aguiar, em conta-gotas a cada coluna publicada aos domingos no blog da CTAE.

Agora o Mago das elucubrações teóricas sugere a Secretaria de Estado de Educação, que para cumprir as prioridades do momento de crise, o investimento na infraestrutura das escolas e reajuste dos Trabalhadores em Educação, será necessário, também, cortar no mínimo em 30% o valor das gratificações pagas aos cargos comissionados, mais conhecidos como DAS.

Tal medida deve vigorar por noventa dias, mesmo prazo estipulado, no pacote de enfrentamento da crise anunciado pelo Governo do Estado.

O professor Aguiar parece não ter ilusões, como renomado economista que é, que tal medida resolveria a crise financeira porque passa o Governo do Estado do Pará, mas seria uma demonstração de que todos nós estaríamos dispostos a contribuir com a superação da crise financeira, principalmente, tomando medidas criativas para a construção da dignidade com ensino público de qualidade, o mote da SEDUC.

(1)Fonte: Wikepedia

(2)Imagem da bola de cristal : http://bifecomfritas.blogspot.com/2007/04/bifo-na-bola_14.html

Se deleite com a crônica do Professor Aguiar!!!!!!

____________________________________________________________________________________________

A Crônica do Aguiar (uma crônica pós-moderna)

O Vestido

O Professor Aguiar, como é de praxe, se recolheu ao seus aposentos exatamente às 12h45m para a sagrada sesta vespertina, enquanto sua adorada mãezinha conferia suas 14 apólices de jogo de azar. A cada acerto saltitava dizendo: “quebrei a banca”.

Acomodou-se em sua confortável cadeira de balanço cerejeira século XVI, estilo imperial com sofisticados arremates em forma de bolas e apoio para as mãos no formato de cogumelos.

Colocou as almofadas francesas de penas de gansos artificiais, ecologicamente correto, e fechou os olhos. Foi quando ouviu o som do motor de um automóvel conhecido… Sim, só poderia ser o Ford Galaxie/Landau preto/1966 “rabo de peixe” nos paralamas traseiros com controlador de velocidade, filtro hidráulico para funcionamento silencioso e placa 0013/SEDUC.

Esperou soar a campainha, foi atender e era quem pensava: sua pupila Bila Gallo. Ela parecia um pouco apreensiva e solicitou ao prof. Aguiar que, excepcionalmente, confeccionasse um vestido em caráter de urgência, uma vez que iria proferir uma palestra (diálogos) deveras delicada e precisava sentir-se segura. E só o fato de estar vestida pelo professor Aguiar, psicologicamente exerceria sobre ela um poder de convencimento e sedução.

O Prof. Aguiar caminhou até sua alfaiataria pensando com seus botões: “Bila não marcou audiência, como os demais secretários costumavam fazer quando queriam confabular comigo. Ela tem seus costureiros, com certeza o motivo da visita é outro, mas farei o vestido – Ela é a Secretária de minha tão amada SEDUC”.

Procurou em seu baú hermeticamente fechado agora, graças a fórmula da Prof.ª Orca, sem aquele indesejável gabiru, algum tecido para confeccionar o vestido. Um pensamento rápido como um relâmpago passou em sua mente, lembrou de sua colega Coco Chanel e de como ela fez em 1916 , foi ao fundo de seu baú e encontrou um tecido de Alpaca de algodão barato que é empregado em forros de roupa na cor vermelha, cor do governo popular.

Encontrou, também, um Chitão de algodão grosseiro estampado similar a um arco Iris, suas linhas de costuras Corrente Laranja compradas diretamente da Companhia de Linhas Coats e Clark, em 1896, agulhas da mesma marca, o dedal e sua tesoura.

Quando olhava para a tesoura quantas teorias adentravam naquele fabuloso cérebro! Mas o vestido era urgente e não poderia enveredar em suas elocubrações.

Levemente pegou a tesoura ou tesoira (do latim tonsorius, a, um, “tosquiar”, “podar”, “raspar”) constituída por duas lâminas, articuladas numa charneira. As lâminas, que podem ou não ser muito afiadas, cortam o material em questão através da ação de forças mecânicas cisalhantes, aplicadas segundo um princípio de alavanca. Assim, serão tanto mais eficazes quanto mais próximo o objeto a cortar estiver da sua articulação.

Acomodou-se em sua máquina de costura Singer modelo 1880 uma das mais modernas inventada por seu estimado amigo Isaac Singer (coitado não restam nem as cinzas!) e se pôs a coser. Apenas com a Alpaca e o Chitão o Prof. Aguiar confeccionou em 20 minutos (não é seu Recorde) não uma, mas duas verdadeiras Obras de Arte digna de ser usada pela a rainha Elizabeth da Inglaterra – A Rainha Mãe quando jovem e, é claro, por sua pupila. Eis os modelos:

modelos

Quando a secretária Bila vislumbrou os vestidos, sussurrou com a voz embargada por uma profunda emoção: “Prof. Aguiar, como o Sr conseguiu com uma Alpaca e um Chitão, que não se utilizam mais nem para confeccionar um simples guardanapo de cozinha, elaborar esses vestidos de gala somente encontrados nas grandes grifes de paris”?

O Prof. Aguiar, com sua postura incólume, respondeu: “Bila, ao utilizar tecidos de parcos valores, quase miseráveis e até considerados por muitos como inúteis e os transformando em verdadeiras pérolas de vestidos, que deixariam meu colega Valentino com sentimento de inveja, queria demonstrar-lhe que com atitudes simples e poucos recursos se é capaz de alcançar grandes resultados. É uma regra simples da vida”.

Sei que sua visita, sem marcar audiência, para solicitar um vestido trazia em sua essência um motivo substancial.

Eis a resposta: “Faça na SEDUC o que fiz com o vestido”.

Aproveitou o ensejo para aconselhar sua Ex-pupila a adotar uma marca que simbolize esta nova era seduquiana. Disse então: “assim como um certo Presidente da República utilizava uma vassoura, Vossa Excelência usará como ícone uma Tesoura e cortará tudo o que não for essencial para melhoria das condições de funcionamento de nossas queridas escolas.

tesoura

Sugiro que inicie essa nova Era cortando em pelo menos 30% do valor da gratificação dos que possuem cargos comissionados em minha amada SEDUC (começando a testar sua tesoura na gratificação daquele discípulo de Linus Torvalds) e não esqueça de reajustar os proventos dos Barnabés, Estafetas e Preceptores.

Como PHD em Economia sei que essa medida não será suficiente para tratar a Crise, mas se constituirá em um belo exemplo de solidariedade, que deve ser seguido pelas demais Secretarias.

Vá minha Pupila, Vox populi, vox Dei, a voz do povo é a voz de Deus. Tudo vai dar certo!

Como diz a mãezinha do professor: Aguiar Sempre tem Razão!

Comentários»

1. Ana Célia - 28/04/2009

Esse professor Aguiar é realmente uma fera em assuntos econômicos. Puxa!!!! Como pode ser tão versátil e implacável profissionalmente, só tendo passado por tantas experiências e diversidades profissionais para conseguir tamanha obra de provocar inveja aos concorrentes; seria bom se nossa SECRETÁRIA ouvisse os conselhos sábios do tão amado, inigualável e imbatível profº Aguiar.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: